segunda-feira, 30 de abril de 2012

Mudando os Paradigmas da Educação - Ken Robinson

Ken Robinson - Mudando os Paradigmas da Educação.
Além do conteúdo ser extremamente crítico, o meio midiático utilizado é extremamente didático.
Ken Robinson - Escolas matam a criatividade?
Tirem suas próprias conclusões.
 Luiz, Viviane Martins, Caroline Martins, Vanessa, Fernanda, Joany, Elaine e Simony.



Foi no dia 30 de abril que nasceu a fundadora do Conselho Nacional das Mulheres, Sra. Jerônima Mesquita. Como homenagem àquela extraordinária mulher, grande filantropa, foi escolhido o dia de seu nascimento para se comemorar o Dia Nacional da Mulher.
Derrubaram-se tabus, obstáculos foram vencida, a ocupação dos espaços foi iniciada. Graças à coragem de muitas, as mulheres conquistaram o direito ao voto, a chefia dos lares, colocação profissional, independência financeira e liberdade sexual. Apesar de válidas, essas aberturas ainda são uma gota num oceano de injustiças e preconceitos.
No último século, o movimento feminista contribuiu imensamente para a efetivação das conquistas das mulheres. Embora muito tenha sido feito, as respostas às questões femininas são pouco eficazes, já que os homens ainda detêm a hegemonia em diversos setores sociais. As politicas públicas ainda devem muitos feitos à população feminina.
Prova da necessidade de maior reconhecimento da mulher é a própria institucionalização de uma data-homenagem; se a sociedade efetivamente tivesse incorporado à ideia de que os dois sexos estão em pé de igualdade, não haveria necessidade de se criar um dia para lembrá-la; seria uma atitude inútil e redundante.
A busca incessante por um lugar ao sol está apenas começando. As mulheres seguem às voltas com os mais variados tipos de violência: no lar, no trabalho e na sociedade. São vítimas, na maioria das vezes silenciosas e indefesas, de agressões físicas, sexuais e psicológicas de todos os tipos e intensidades. E de outras tantas formas de violência, bem mais sutis, embora não menos perversas, como a desvalorização no mercado de trabalho (recebendo salários sempre menores do que os homens que exercem as mesmas funções), as dificuldades de ascensão a postos de comando (nas empresas e na política) e a dupla jornada, entre outras tantas.
Ao contrário do que se possa pensar, não é necessária uma "Guerra dos Sexos" para que o quadro de injustiças se reverta. Sem destituir-se de sua feminilidade, as mulheres podem engajar-se numa luta forte, mas não necessariamente agressiva. Provar ao mundo que não é necessário se revestir de um invólucro masculino para intimidar seus oponentes. A força feminina é suave e poderosa por si só.
A história de lutas e conquistas de tantas mulheres, muitas delas mártires de seu ideal, no decorrer de quase dois séculos, leva a humanidade a iniciar um novo milênio diante da constatação de que ela buscou e conquistou seu lugar. Mais que isso, assegurou seu direito à cidadania, legitimando seu papel enquanto agente transformador.
Segue a definifição do realmente elas são:

Elizabete Maki
Andréa Pinheiro
Antonio Vicente

domingo, 29 de abril de 2012

    AMADOS COLEGAS DE SALA E PROFESSORES

    Pensando no dia de ontem (28/04) , que foi dedicado ao dia da educação e que ela é a extensão de nossa casa, é notável não repararmos o que o quanto é magnífico o estilo que se é usado o método de Ser e Ter. Na sua simplicidade encantadora, da forma como as crianças se comportam genuinamente inocentes e espontâneas e as sensibilidade do professor em entender a cada aluno e observar a capacidade de cada um. A sua Hábil e notável conduta de interagir com os pré-adolescentes as suas diferenças a extrema exposição da sensibilidade.
     Ser e Ter é um filme que mostra que a educação depende em alta dose também dos educadores e que a criatividade deve ser o instrumento de toda a vivência escolar.

     ELIZABETE  MAKI                                                                                      (SER E TER)




28 DE ABRIL- DIA DA EDUCAÇÃO – POR SUSANA BIGHELINI

A EDUCAÇÃO COMEÇA DENTRO DA FAMÍLIA.
É UM PROCESSO LENTO E REQUER MUITA COMPREENSÃO E CARINHO DOS PAIS.
 DENTRO DO SEIO FAMILIAR, OS PAIS ENSINAM O QUE ACHAM CERTO OU ERRADO.
ESSE PROCESSO GANHA MAIS PRODUTIVIDADE, QUANDO ORIENTADO PELO EXEMPLO, POR MEIO DA MANEIRA DE AGIR DOS PAIS.
A ESTRUTURA FAMILIAR É CONSTRUÍDA, POR QUEM CRIA E CONVIVE COM A CRIANÇA OU ADOLESCENTE.
O FUNDAMENTAL NESSA SIGNIFICATIVA CONSTRUÇÃO É A CRIANÇA SE SENTIR AMADA, RECEBER ENSINAMENTOS QUE, A AJUDEM A DESCOBRIR O MUNDO, A ENTENDER A VIDA EM SEUS VÁRIOS CICLOS, A SE COMPORTAR DENTRO E FORA DE CASA, A DIFERENCIAR ENTRE O BEM E O MAL.
A FAMÍLIA TEM O PAPEL PREPONDERANTE E A ESCOLA, O COMPROMISSO FUNDAMENTAL DE REPRESENTAR E DE SER A EXTENSÃO.
OS PAIS TÊM O DIREITO E O DEVER DE ACOMPANHAR A EDUCAÇÃO DOS FILHOS.
PARTICIPAR ATIVAMENTE DA VIDA ESCOLAR INTERFERE POSITIVAMENTE NA QUALIDADE DE ENSINO.
SOMOS O RESULTADO DO QUE APRENDEMOS DE NOSSOS PAIS, ESCOLA E SOCIEDADE.

Espero que goste muito do texto que escolhi, para que todos possam apreciar e segue abaixo um vídeo sobre o quanto o amor e a determinação ao próximo podem fazer na vida das pessoas.


Elizabete Maki 

sábado, 28 de abril de 2012

28 de abril dia da Educação



Olá colegas!

Hoje dia 28 de abril é o dia da educação , ferramenta com a qual conseguiremos uma mudança de comportamento na população, para melhor. É nos bancos escolares que se começa a construção de uma nação mais justa humana e solidária.
Cabe a nós futuros professores essa tarefa para que os futuros cidadãos que iram sair de dentro das nossas salas de aula , possam ter uma vida digna e saibam exercer a cidadania de forma plena colocando em prática tanto seus direitos como suas obrigações. 






"Educai as crianças, para que não seja necessário punir os adultos." (Pitágoras)

Aretha Karla
Bianca Oltramari 

sexta-feira, 27 de abril de 2012


Notícias / Educação

20/04/2012 - 10:00

Projeto Educomunicação é ampliado para mais 29 escolas estaduais

Assessoria/Seduc-MT
Mais 29 escolas, de 22 municípios mato-grossenses, receberão equipamentos para a implantação do Educomunicação ainda em 2012. Com essa aquisição, o número de escolas atendidas sai de 86 para 115 unidades, gerando um percentual de crescimento de 33% de unidades atendidas. A proposta pedagógica emprega os veículos de comunicação como estratégia do fortalecimento no processo de aprendizagem. Para os municípios de Cuiabá e Várzea Grande o programa será implantado em mais seis escolas e em Tangará da Serra em outras quatro unidades.

De acordo com a técnica da coordenadoria de Projetos Educativos, Marli Gouvêa, a aquisição dos equipamentos será possível com recursos previstos pelo Plano de Ações Articuladas (PAR) do Estado e contrapartida do Governo do Estado. E ainda, a cedência de um profissional da Língua Portuguesa para o acompanhamento e desenvolvimento das atividades. Ela cita que entre as selecionadas está a Escola Estadual Indígena Tapirapé, instalada na cidade de Porto Alegre do Norte.

“O Educomunicação não se restringe apenas ao emprego do rádio. É possível a confecção de jornais, de fanzines, de mídias que ajudem a agregar conhecimento”, pontua Marli. Ela ainda cita que o processo de escolha das novas contempladas se deve à análise de um diagnóstico encaminhado as unidades escolares da rede estadual no primeiro bimestre de 2012.

O Programa é desenvolvido desde 2008 e promove a integração, incentivo à comunicação, ao mundo tecnológico, fomento a pesquisas, melhora da oralidade e da capacidade de expressão, propiciando ampliação do processo de formação de alunos cada vez mais críticos e conscientes de seus direitos e deveres.

Os kits que será entregues são compostos de caixa de som três canais, caixa amplificada, estabilizador de tensão, fone de ouvido, gravador digital USB, mesa de som, microfone corpo metálico, microfone sem fio, microssystem e picku (mixer+cdj).
Fico feliz em saber que o projeto  educomunicação está espalhando para outros estados!  Nika

quinta-feira, 26 de abril de 2012


Educomunicador é fundamental para comunicação plural

“Há a necessidade de entender que o usuário é protagonista no processo de aquisição de conteúdo. A relação de emitir e receber informação jamais deve ser unidirecional. Um diálogo tem que ser estabelecido”. A afirmação foi feita pelo gerente de programação e jornalismo do Canal Futura, João Alegria, ao iniciar o debate “O profissional da educomunicação”. Nesse contexto, o papel do educomunicador é essencial para estabelecer uma comunicação mais plural, afirmaram os participantes do evento.
A discussão fez parte do II Encontro Brasileiro de Educomunicação, ocorrido na última semana em São Paulo (SP), na Escola de Comunicação e Artes (ECA) na Universidade de São Paulo (USP). Ligada ao direito informacional, a educomunicação é uma forma de se comunicar educando, quando algo é escrito ou falado com a intensão de ensinar e trocar informações.
“O perfil do educomunicador para trabalhar na televisão deveria ser um profissional que atua em redes colaborativas, que se configurem como ambientes educacionais de baixa hierarquização, de grande diversidade e autonomia”, ressaltou o gerente do Canal Futura. “Ele pode atuar na realização de programas, na produção, na articulação dos diferentes setores que acabam se relacionando com a televisão e a mobilização social. Isso aponta para uma TV de interesse público”, completou.
A coordenadora do núcleo de comunicação comunitária da Associação Cidade Escola Aprendiz, Marina Rosenfeld, falou sobre o educomunicador na área não formal e ligado à comunicação comunitária. Segundo ela, o profissional deve atuar como um mediador no processo de reflexão e relação com o espaço, a mídia e o outro.
“Tem muita gente que faz educomunicação e não percebe . Trabalhamos com agências comunitárias de notícias e este projeto não será sustentável se a pessoa não se sentir com autonomia suficiente e responsável pelo processo”, afirmou a coordenadora.
Dessa forma, Marina explicou que o educomunicador deve ser muito presente no início das ações com a comunidade, mas que ao longo do tempo a ideia é que os próprios moradores tomem a frente. “Tivemos uma experiência no Grajaú – bairro da zona sul da cidade de São Paulo -, onde levamos nossos educomunicadores. No processo, trabalhou-se muito com a co-gestão a ponto de que uma pessoa da comunidade se colocou como educomunicador no final e veio aprender como fazer junto com nossos profissionais”.
A Editora da Revista Viração, Lilian Romão, disse que “cada experiência pode ser formativa desde seja possível o olhar com a perspectiva da educomunicação”. Ela lembrou que a publicação surgiu como uma experiência educomunicadora. Hoje em dia, a produção da revista conta com a participação de conselhos editoriais jovens de 22 estados, representantes de escolas públicas e particulares, projetos e movimentos sociais.
Possibilidade de emprego
“Cada vez mais precisamos de profissionais com forte formação humanista, teórica e não técnica. Também, não é só a área de humanas que precisa de educomunicadores”, revelou Maria Cristina Costa, coordenadora do curso de especialização em gestão da comunicação da ECA.
Para ela, a área é emergente até mesmo entre as empresas. O departamento do qual faz parte realizou uma pesquisa, entre outubro de 2007 e abril de 2008, comprovando. A pesquisa analisou os projetos finais dos alunos do curso de especialização em gestão da comunicação. Com o objetivo de desenvolver um projeto de intervenção para uma instituição de sua escolha, a maioria escolheu empresas privadas – 41% dos 234 projetos analisados. “Ou seja, há mercado para esse profissional”, acredita Maria Cristina. Aproximadamente 30% dos alunos escolheram trabalhar no setor público e 12% no terceiro setor.

Achei interessante.
Nika

                                           Jovens geniais



Eles ainda não terminaram o ensino médio, mas já se destacam em temas complexos, como robótica e tratamento do câncer.


As façanhas alcançadas por estudantes prodígios têm se tornado mais complexas a cada dia. Isso acontece porque há um crescente nível de autodidatismo entre os jovens, mais acesso à informação e menos barreiras entre eles e as universidades. Hoje, a distância de um aluno com uma boa ideia de um professor que pode orientá-lo não é maior do que alguns cliques. "Jovens génios não aparecem do dia para a noite, e não é só a inteligência que garante o sucesso. Eles precisam de apoio, sobretudo de seus professores", diz Rubem Saldanha, gerente de educação da Intel Brasil. A empresa realiza anualmente, nos Estados Unidos, uma grande feira de ciências, com participantes de mais de 60 países.


Feiras e olimpíadas de conhecimentos são bons celeiros de estudantes com altas habilidades. A Febrace (Feira Brasileira de Ciências e Engenharia), realizada todos os anos pela Universidade de São Paulo, e a Mostratec (Mostra de Ciência e Tecnologia), da Fundação Liberato, no Rio Grande do Sul, são as principais do país. A décima edição da Febrace registrou crescimento do número de participantes, que este ano chegou a 743 estudantes finalistas, quase quatro vezes mais do que na primeira edição. "Os estudantes têm desenvolvido projetos mais complexos, muitos em parceria com universidades", afirma Roseli de Deus Lopes, coordenadora-geral da Febrace. Projetos complexos não assustam os cinco jovens prodígios que você vai conhecer a seguir. Eles se destacam em áreas tão diferentes quanto a programação avançada, a robótica e o tratamento de doenças como o câncer. E têm em comum a pouca idade.


Leonardo Bodo, 17 anos, sempre gostou de bichos. A cada visita ao sítio do avô, em Mairiporã, na Grande São Paulo, tinha a chance de observá-los na natureza. Quando entrou para o projeto Cientista Aprendiz, do Colégio Dante Alighieri, onde cursou o ensino médio, começou a trabalhar com aranhas. O interesse o levou ao Instituto Butantan, um dos principais centros brasileiros especializados em pesquisas biomédicas. Como estagiário voluntário, Leonardo focou sua pesquisa nos casulos que protegem os ovos das aranhas, chamados ootecas.


"Os ovos são uma ótima fonte de nutrientes e teoricamente deveriam atrair fungos e bactérias", diz Leonardo.


Mas como eles permaneciam intactos, o estudante levantou a hipótese de que as aranhas depositam na teia e no casulo um material com propriedades antifúngicas e antibacterianas. E não deu outra. "Descobri nove substâncias antimicrobianas, três delas desconhecidas até agora." No futuro, elas podem se tornar antibióticos ou remédios para o tratamento do câncer. As pesquisas o levaram às duas principais feiras de ciências brasileiras, em São Paulo e no Rio Grande do Sul, e à maior feira de ciências para estudantes pré-universitários do mundo, a Intel Isef.


Mais do que experiência, o garoto trouxe na volta ao Brasil três prémios, entre eles o de terceiro colocado na categoria bioquímica da Isef de 2010. Enquanto espera respostas - e uma bolsa de estudos - de uma das oito universidades americanas onde pretende cursar sua graduação em bioquímica, Leonardo se dedica às pesquisas no laboratório do Instituto Butantan e ao seu hobby favorito, a fotografia.

O acesso a diversas informações,artigos e conteudos esta se tornando cada vez mais fácil graças as novas tecnologias,como vemos na matéria acima os jovens fazem da nescessidade e da curiosidade ferramentas que os intitulam geniais mesmo que ainda não tenha terminado o ensino médio .

Aretha Karla
Bianca Oltramari


quarta-feira, 25 de abril de 2012

Grande Mário Souto Maior

MÁRIO SOUTO MAIOR

Cantar é Preciso

Já vai loge o tempo em que as meninas-moças costumavam ter seu caderno de capa dura onde copiavam poesias e pensamentos de amor. Noutro, escreviam as avoengas e tradicionais receitas culinárias. Num terceiro caderno, transcreviam, sempre usando uma caligrafia caprichada, as letras das modas da época, quando o rádio dava seus primeiros passos e a televisão ainda nem pensava existir.
 
Era no tempo em que as serestas povoavam as noites de Lua. Um violão afinado e uma voz melodiosa, à janela da mulher amada, falavam, romanticamente, de amor. Quando o apaixonado não tinha voz para cantar, convidava um seresteiro de fama para fazer as suas vezes. E, na calada da noite, nas pequenas cidades do interior e nas ruas dos subúrbios das capitais, os namorados enviavam à mulher amada doces mensagens do seu amor, através de valsas dolentes como A Pequenina Cruz do teu Rosário, Patativa, Rosa e também Porta Aberta e O Ébrio, sucessos de Vicente Celestino, Francisco Alves, Orlando Silva, Carlos Galhardo e outros cantores famosos. Quando o rádio e as vitrolas começaram a aparecer, aumentou, ainda mais, o interesse e o gosto das mocinhas pelas modas que passaram a ser tantas e tão bonitas que enchiam cadernos e mais cadernos.
 
Nos dias em que vivemos, quase ninguém canta mais como antigamente. Em nossa casa, nunca ouvi nenhum dos meus sete filhos cantar. O rádio, a televisão e a fita cassete estão substituindo as pessoas na arte de cantar.
 
Onde é que estão os cadernos de poesia e de pensamentos? Por que as mocinhas não escrevem mais as gostosas receitas culinárias em seus cadernos de capa dura? E os cadernos de modas, que fim levaram? Onde estão as serestas? Que fim levou o tenor de banheiro, denominação dada a quem costumava cantar enquanto tomava banho?
 
Diz a sabedoria popular que "Quem canta seus males espanta" , o que não deixa de ser uma verdade porque cantar, chorar e rir são os melhores remédios para os males da alma. É cantando, chorando e rindo que as pessoas lavam a alma, descarregam problemas e motivos outros de tristezas e aborrecimentos.
 
A violência, o sexo desenfreado, a ansiedade, a luta pela vida, fazem com que a mente das pessoas fique sobrecarregada de hiatos psicológicos. O homem cada vez mais está se divorciando das belezas da natureza. Um pôr de sol, uma criança sem video-game, os pássaros em liberdade, o azul do céu em pleno verão, estão esquecidos agora.
 
É preciso que os seres humanos fiquem mais humanos e menos materializados. É preciso que contemplem a natureza para que volte a existir a paz interior que morava no coração de todos nós. É preciso que os seres humanos deixem de ser escravos do tempo, da velocidade, da violência, do sexo, coisas que estão mudando o comportamento humano. É preciso cantar. É preciso amar o próximo. É preciso ter fé para que os corações voltem a ter melhores dias, sem enfartes, sem pontes de safena, sem tantas preocupações.
 
As últimas gerações estão vivendo momentos difíceis, em conseqüência da crise econômica responsável por tantos problemas. A mente dos seres humanos está sobrecarregada de cifrões, de cheques predatados, de cartões de crédito. Os seres humanos estão se transformando em verdadeiras máquinas, correndo atrás do tempo, com pesadelos econômicos. Onde está o tempo em que se davam flores às mulheres? Onde está o tempo em que as pessoas sorriam? A televisão anda cheia de humoristas que, na maioria das vezes, não conseguem fazer ninguém rir, porque a mente de todos está sobrecarregada, bloqueada, escrava do dinheiro.
 
Vamos cantar, como antigamente. Cantar é preciso.


Um texto do maior folclorista de Pernambuco

Andréa Cristiane

Mídia na educação


Educação
Escola de Juiz de Fora utiliza educomunicação para enriquecer a formação de estudantes
Publicado em 30/03/2012 às 10:42
Por MGTV Panorama
Noções de TV, rádio e jornal impresso são passadas através do projeto

O conceito de educomunicação é cada vez mais utilizado nas escolas. Cadernos e lápis são substituídos por microfones, câmeras de TV e internet. Em Juiz de Fora, alunos de uma escola municipal participam deste projeto e conseguem bons resultados.

Clique aqui e veja o vídeo desta reportagem.

Na hora do intervalo a sala do diretor vira rádio. Uma rádio comunitária: a dos alunos da Escola Municipal Dilermando Cruz. O colégio fica no bairro Vila Ideal, uma região estigmatizada pela violência na cidade. Mas isso não é o que muita gente conta do bairro, principalmente quando o assunto é educação. Na escola, alunos do ensino básico participam do projeto de educomunicação, onde a metodologia pedagógica propõe o uso de recursos tecnológicos modernos e técnicas da comunicação na aprendizagem. Como se entende pelo nome, é o encontro da educação com a comunicação, multimídia, colaborativa e interdisciplinar. Pode ser desenvolvida com estudantes de qualquer idade e utilizada por professores de várias áreas.


Daí a proposta de usar os meios de comunicação. A estudante que virou locutora da rádio resume em uma palavra o que ela sente de estar falando pros alunos: importante. O jornal é outro instrumento importante. A sala de informática vira uma redação de jornalismo, com os alunos discutindo temas e realizando tarefas de cobertura e elaboração de notícias rotineiras da escola e da comunidade. Já a biblioteca vira estúdio de gravação durante parte do dia.

A escola desenvolve o projeto desde 2010. Participam cerca de 40 alunos do 6° ao 9° anos, dos 11 aos 16 anos. Todos estudam de manhã e voltam à tarde para as quatro oficinas: jornal impresso, rádio escolar, jornal virtual e audiovisual. Neste tempo, além dos jornais feitos regularmente, os alunos fizeram até um curta-metragem.

Durante a visita do MGTV à escola, uma equipe de alunos filmou os bastidores do trabalho e vai disponibilizar no blog depois da exibição da reportagem. O impacto das oficinas mudou a compreensão deles em outras matérias. E aí os estudantes melhoraram como alunos e ficaram mais atentos como cidadãos e como telespectadores.

Fonte:

Antônio Vicente
Andreia Pinheiro
Robsom

terça-feira, 24 de abril de 2012

" A Peleja da Mãe nas Terras do Senhor do Açúcar "

O espetáculo teatral nos faz refletir sobre acontecimentos históricos e nos envolve em uma história de luta, sofrimento, dor, sonhos , morte e perseguições. Nos mostra a dor  de uma mãe , que vê o seu único filho envolvido com movimento sindical em plena ditadura  militar.
O sofrimento dos cortadores de cana de açúcar, a desigualdade social, e a morte.
Do outro lado, um sonho, uma massa, o surgimento do movimento sindical!
Tudo isso  misturado com figuras da cultura popular pernambucana, com musical, e o grupo batuqueiros do Maracatu Piaba de Ouro.
Na tela  cenas do canavial, autoritarismo , perseguição e a injustiça cometida contra opositores do Regime Militar, no rádio novela " para acalmar a alma"  e copa do mundo!
Nos atores falas e gestos mediando informação!!

Andréa Pinheiro
Antonio Domiciano Vicente
Diana de Farias Torres
Lucia Maboni Santana
Zenaide Soares Nascimento

Boa Tarde!!!!
No mês de maio haverá um evento Feira Educar Educador achei legal postar isso para os interessados entre e faça seu cadastro a entrada é franca

http://www.futuroeventos.com.br/educar/feira-educar/convite/

Mirian Domingues

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Maracatu

Encontro do tradicional Maracatu na região canavieira em Nazaré da Mata Pernambuco- PE
Andréa Cristiane

Paulo Freire

PAULO FREIRE

Com sua sabedoria, Paulo Freire, não estava só preocupado com o lado pedagogico da sociedade, a qual foi muito importante suas opiniões e suas ideias apresentadas.
Mas ele nós mostra que é preciso olhar também para o lado social, o contexto ao qual o indivíduo está inserido.
Acreditava que quando a sociedade se organiza e formavam marchas para sair as ruas declarando o seu protesto, era muito mais fácil de ver algum resultado.
Mesmo com sua idade avançada, nos mostra em sua última entrevista, conseguiu deixar nítida em sua parceiria em busca da justiça e humanização do ser humano.
Paulo Freire, acreditava que a sociedade não poderia se deixar levar pelo que a nítida dita a respeito do que ela está condicionada a viver, mas que deveria lutar pelos seus ideais.
Porque dizia que o conhecimento deve-se construir numa ferramenta essencial para interver no mundo.
Ainda em sua última entravista ele cita ser camarada de Cristo, isso nos leva a pensar que isto está relacionado á importância que Cristo deu aos pobres, viúvas,orfãos e necessitados, ou seja, aqueles que para a sociedade era mais um no meio da mutidão, que essas pessoas não faziam diferença na sociedade.
 Então acreditamos que vale apena refletirmos em um verso bíblico que se encontra em Romanos 12.2, que diz: " Não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela inovação de vosso entendimento para que esperimenteis qual seja a boa e perfeita vontade de Deus".
Luciana
Edinaide
Sandra
Emília
Andrea

Bom dia ! Para começarmos bem o nosso dia !

Antonio vicente, Andrea Pinheiro, Robson, Make

domingo, 22 de abril de 2012

uma cidade chamada tiradentes

O comentario de uma cidade chamada tiradentes foi postado por maria da graça. sei que sou critica quanto as políticas sociais, mas devemos sempre lembrar que somos o povo que paga as mais altas taxas de impostos do mundo e por isso deviamos acordar e exigir nosso direito sagrado de ter a melhor educação, a melhor saude, a melhor distribuição de vagas em universidades publicas, mas o que vemos,  o pobre sendo sempre explorado e levado para os confins, quem nunca esteve em cidade tiradentes deveria ir, é um local de gente decente, trabalhadora, mas que é carente de bens publicos, o que ali acontece culturalmente é sempre uma iniciativa de alguns jovens ou moradores e quase nunca do poder, devemos pensar nisto, pois amanhã esta pode ser a nossa realidade.

Uma cidade chamada tiradentes

Eu acompanho a vida da cidade tiradentes desde 1986, em um ano que não me lembro quando a revista veja informou que o numero de moradores de cidade tiradentes era o mesmo da cidade de ribeirão preto, mas sem os equipamentos publícos necessários para atender a população, pude observar isto de perto, o local onde se situa a cidade tiradentes, barro branco, jucelino, pois estão fisicamente uma ao lado da outra é muito distante do centro, as pessoas foram jogadas lá sem nehuma infra-estrutura, como o video nos mostra agora, passados  vinte e um anos é que os equipamentos começaram a chegar, a qualidade dos apartamentos é pessima pois se mistura cozinha com sala e banheiro, o numero de mortes lá é alarmante e as pessoas ainda sofrem com o transporte publico. O primeiro hospital a ser construido foi iniciado na gestão da prefeita Marta Suplici mas infelismente inaugurado pelo Pref. Gilberto Kassab, porque infelismente, porque quem realmente se preocupou em levar um equipamento de saude de grande porte não teve tempo de inaugura, mas isto é outra história, devemos ver o filme com o olhar critico de quem encherga como os governantes tratam os pobres, ou seja, quanto mais longe melhor.

sábado, 21 de abril de 2012

Paulo Freire

Paulo Freire, com sua sabedoria  não estava somente preocupado com a pedagogia, a qual foi muito importante suas opiniões e suas ideias.
Porém nós mostra que é preciso olhar também para o social, o contexto ao qual o individuo está inserido.
Acreditamos que quando a sociedade se organiza, consegue seus objetivos.
Mesmo com sua idade avançada na útima entrevista, conseguiu deixar nítida a sua parceria em busca da justiça e humanização do ser humano.
Um grande homem que deixa um legado importante para todos os profissionais da área da pedagogia.
Luciana
Andréa Cristiane
Edinaide
Sandra
Emília

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Boa noite Turma!! Bem estive fazendo algumas pesquisas sobre a importância da educomunicação, E acabei encontrando este vídeo muito interessante, que nos mostra uma forma dos alunos usarem a educomunicação como meio de se integrar dentro da escola, e de poder trabalhar em conjunto, uma forma de se comunicarem através da radio-escola feita no intervalo, tanto os alunos como professores também!! Muito Legal Resolvi Postar.. Espero que Gostem! Beijos..
Caroline Miranda.

terça-feira, 17 de abril de 2012

Desmundo


Link para Download do filme "Desmundo"

http://bitshare.com/files/03p0vfcn/D3sm.Nac.avi.html

Luiz.

o Domingo Espetacular: Cracolândia e a a saga do médico Marcelo dos Santos, de 27 anos, que trabalhou durante sete meses na Cracolândia, em São Paulo, e que morreu subitamente.

Preciso da ajuda de todos. Não sou de fazer isso, mas a importância do trabalho é tão grande que decidi apelar. No próximo domingo vai ao ar durante o Domingo Espetacular, na Rede Record, um documentário que produzi ao lado do premiadíssimo jornalista e amigo Gustavo Costa.
Falei sobre este trabalho aqui, dias atrás. Trata-se de uma história incrível, que dificilmente aparecerá de novo na vida de um jornalista para contar. É sobre a saga do médico Marcelo dos Santos, de 27 anos, que trabalhou durante sete meses na Cracolândia, em São Paulo, e que morreu subitamente.
Um menino pobre, que estudou em escola pública e que, com a ajuda da tia, decidiu fazer medicina na faculdade mais concorrida do país, a USP. Admirado pelos colegas, que o consideram genial e empurrado pela jovem esposa, Marcelo conseguiu terminar o curso.
Estava entediado, porque trabalhava em um hospital público na periferia e passava boa parte do tempo fazendo atestados médicos para as pessoas justificarem suas faltas no trabalho até que, um dia, recebeu um convite inusitado: trabalhar numa zona de guerra.
O jovem médico mergulhou de cabeça naquela realidade cruel e desumana. Em várias situações arriscou a vida, mas aos poucos conquistou a confiança de usuários e traficantes. Passou a ser chamado para ver doentes nos buracos, cubículos onde viviam os doentes dentro das ruínas, um cenário desolador.
Doutor Marcelo produziu um diário que retrata a vida dos usuários de crack na maior e mais rica cidade da América Latina. O que o jovem médico relatou é assustador. Pessoas sem as mínimas condições de higiene, abandonadas, torturadas, abusadas, coagidas...
Começou a se revoltar com a ausência do Estado e a mão pesada dos homens da Lei. Brigou, denunciou e pediu ajuda, aqui e fora do país. Pouco conseguiu. Precisou recorrer à presidência da República, para ter sua voz ouvida pelas autoridades. Mas não deu mais tempo.
O enredo é perturbador e o desfecho deixa um enorme ponto de interrogação. Sem falsa modéstia, a riqueza de detalhes, a qualidade na captação das imagens e entrevistas, o cuidado com o roteiro e a edição, tudo isso faz de Doutor Marcelo, o Diário do Inferno o melhor trabalho que já fiz em mais de vinte anos de carreira.
Conto com a audiência de todos, como também com a divulgação entre os parentes e amigos. Estou certo de que você não ficará indiferente depois de conhecer essa história. Muito obrigado, amigos

Um dos documentários mais emocionantes que já vi.

Nika

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Pela internet - Gilberto Gil

Boa noite turma !
Segue ai um vídeo do nosso cantor brasileiro Gilberto Gil, nos passando a mensagem que a tecnologia também é musa inspiradora para a música popular brasileira.

Nota se que o compositor faz uma ligação dos elementos tipicamente da Bahia (sotaque) com os termos utilizados na internet e  os termos da tecnologia e  tradições, deixando a musica bem criativa e original .

"Com quantos gigabytes se faz uma jangada"

Aretha Karla
Bianca Oltramari 

domingo, 15 de abril de 2012

"A forma da educação tem que ser aquela que permite a grandes camadas da população passarem à etapa imediatamente seguinte de seu processo de desenvolvimento."
Alvaro Vieira Pinto ( parafraseando Gramsci)

Leiliane
Priscila
Maria de Fátima
Samanta
Ariadne

Blog para visualizar vídeos

Bom, percebi que estou saturando o blog da classe com postagens diversas que, muitas vezes, atrapalham as postagens e visualização do blog em relação as atividades das aulas de educomunicação.
Em razão deste fato, criei um blog para postar filmes e artigos correlacionados as as diversas disciplinas e a educação em geral.

Tomei a Liberdade de inserir uma lista de Blogs para facilitar o acesso, encontra-se à direita. Algumas postagens minhas eu apaguei, deixando apenas o que eu julguei ser pertinente as aulas...elas serão postadas novamente no outro blog.
Recomendo à todos que criem seus próprios blogs e com isso explorem as possibilidades midiáticas que esta ferramenta dispõe...vocês vão se surpreender com a facilidade e expandir a criatividade e o conhecimento...
Criei este, fácil...
http://hadeshk.blogspot.com.br/
Um abraço,
Luiz.
Email para contato : hades.hk@gmail.com
é com este email que me comunicarei com vocês...caso queiram livros ou debater dúvidas...tamos aí...

sábado, 14 de abril de 2012

Pensamentos pedagógicos de Paulo Freire


Os problemas principais da educação para Paulo Freire não são as questões pedagógicas e sim as questões políticas.
          No seu ponto de vista a educação e o sistema de ensino não modifica a sociedade, mas a sociedade pode mudar o sistema.
         A proposta de Paulo Freire é possuir uma consciência critica como conhecimento onde os professores e alunos ensinam e aprendem juntos, engajados num diálogo permanente.
         Tendo em vista que esse processo não deve estar presente apenas na sala de aula, mas em um círculo cultural constante.
         Segundo Freire todo educador deve acreditar que é possível ocorrer mudanças, todos devem participar da história, da cultura e da política.
         Ninguém deve ficar neutro, nem estudar por estudar. Todos devemos fazer perguntas, não podemos ficar alheios.
         É a partir deste saber fundamental: mudar é difícil mas é possível, que vamos programar nossa ação político-pedagógica, não importa se o projeto com o qual nos comprometemos é de alfabetização de adultos ou de crianças, se de ação sanitária, se evangelização, se de formação de mão-de-obra técnica.
         A democracia é tema básico da prática e da teoria de Paulo Freire, uma democracia liberal, social, socialista, mas, sempre democracia.
         A questão central que percorre todo o discurso freireano, em todos os momentos, é a educação e pedagogia enquanto prática e teoria contribuintes da “radicalidade democrática”. Freire nunca admitiu o autoritarismo.
       Conclui-se que a conscientização político-pedagógica poderia atingir todas as classes e o diálogo deveria levar ao “entendimento geral para o desenvolvimento de todos”, da Nação, que estaria “acima” de todos os interesses particulares.

Fabiana Silvério
Emilia Santana
Cristiane Liberal

Anistia Internacional

O vídeo nos relata as consequências de um preconceito, é importante a reflexão "até onde vai o seu preconceito"?.
Até por que vivemos em um mundo no qual a luta pela racismo é todos os dias, mas para que acha mudanças precisamos mudar nossa forma de agir e pensar para que assim possamos viver com igualdade, somente assim o mundo viverá melhor.

Fabiana Silvério
Emilia Santana
Cristiane Liberal


"A alfabetização dá condições de se defender de deixar de ser uma pessoa passiva e se tornar ativa."

O processo de alfabetização não se resume apenas na aquisição das habilidades de leitura, mas também na capacidade de interpretar, compreender, criticar e produzir conhecimento.

Essas capacidades só serão concretizadas se os alunos tiverem acesso a todos os tipos de leituras, ou seja, o aluno precisa encontrar os usos sociais da leitura e da escrita.

A alfabetização envolve também o desenvolvimento de novas formas de compreensão e uso da linguagem de uma maneira mais ampla, promovendo a sua socialização com o mundo e possibilitando o  acesso a bens culturais e as facilidades oferecidas pelas instituições sociais, ou seja, a alfabetização é o fator principal para o desenvolvimento de uma sociedade.



Fabiana Silvério
Cristiane Libeal
Emília Santana


sexta-feira, 13 de abril de 2012

Humanização

Pelo que podemos observar nessa entrevista, Paulo Freire pregava a necessidade do indivíduo lutar para se obter um mínimo de transformação, contra sua resignação e ao sistema imposto. A concientização de sua imperfeição, sua busca incessante do ser mais ( aprimoramento ), tendo na fé o mundo como parâmetro inicial de nossa caminhada.
O sofrimento do povo mais humilde, levou a Paulo Freire o sentimento dos pensamentos marxistas, onde é pregado a humanização.

Elaine Josefa da Silva                               06709
Iula Marques O. Teodoro                           07024
Magda Ap. Gomes da Silva                       06981
Maria Sanches Toledo                               06883